Notá-Lo em glória

  Tão bom e agradável é quando Jesus já está perto. Quão maravilhoso é quando o Cristo já chegou e se encontra no local. Boa é a presença do Mestre, sem dúvidas.  Os discípulos provaram dessa companhia sem mesmo percebê-la, Cristo havia ressurgido num corpo ressuscitado e glorificado, porém eles não notaram a presença do Senhor no caminho à Emaús, razoavam e ponderavam entre si, estavam cegos o suficiente para enxergar o Mestre que com eles estava naquele momento, "Sobre o que tanto falam?" Perguntou o Mestre, já sabendo do que se tratava. "Você por acaso é um forasteiro surdo?" Insinuou um deles, "Não tem ouvido o que tem acontecido na cidade nestes últimos dias, a repeito de Jesus o Nazareno?" Indagou. (Lucas 24: 14-18), "...E nós esperávamos que fosse ele o que remisse Israel; mas agora, sobre tudo isso, é já hoje o terceiro dia desde que essas coisas aconteceram." (Lucas 24:21), questões e mais questões. O Mestre estava com eles, mas eles não estavam com o Mestre. Debocharam e indagaram ao que tudo sabia - o próprio Cristo. "Porventura não convinha que o Cristo padecesse estas coisas e entrasse na sua glória?" (Lucas 24:26) declarou Jesus. "Ele não disse que ressuscitaria?". 
    Também vivemos apáticos a companhia do Mestre, em meio a notícias semelhantes a essas que os discípulos estavam razoando, nos tornamos descrentes e questionadores, o Senhor está presente - mas não nós. O Cristo chegou mais perto - mas não nós. Ele está respondendo as perguntas - mas não ouvimos. Ele está se revelando em glória - mas não O vemos. Ele está colocando as coisas em ordem - mas não percebemos. Ele está caminhando ao nosso lado - mas não O sentimos. Ficamos igual aqueles dois rapazes perdidos em seus pensamentos a caminho de Emaús, receosos pelo dia de amanhã... "já é hoje o terceiro dia desde que essas coisas aconteceram..." e nada mudou. "...nós esperávamos que ele fosse o resgatador, mas agora não sabemos mais..." pois nada aconteceu. 
   A notícia era amarga, o acontecido mais ainda. Eles não notaram o corpo ressuscitado do Senhor nem perceberam o tom da voz de muitas águas, mas foi somente mais tarde, quando passaram um momento mais íntimo juntos - ao partir do pão, que perceberam com quem estavam todo aquele tempo. Era Ele. "E eles o constrangeram, dizendo: Fica conosco, porque já é tarde, e já declinou o dia. E entrou para ficar com eles. E aconteceu que, estando com eles à mesa, tomando o pão, o abençoou e partiu-o, e lho deu. Abriram-se-lhes então os olhos, e o conheceram, e ele desapareceu-lhes. (Lucas 24:29-31).  Com isso, aprendo que ás vezes é necessário passarmos um tempo mais íntimo e a sós com o Cristo, para então, notá-Lo em glória.

Comentários

Postagens mais visitadas