Para Cristo não existe "Talvez"

Ora, em Jerusalém há, próximo à porta das ovelhas, um tanque, chamado em hebreu Betesda, o qual tem cinco alpendres.
Nestes jazia grande multidão de enfermos, cegos, mancos e ressicados, esperando o movimento da água.
Porquanto um anjo descia em certo tempo ao tanque, e agitava a água; e o primeiro que ali descia, depois do movimento da água, sarava de qualquer enfermidade que tivesse.
E estava ali um homem que, havia trinta e oito anos, se achava enfermo.
E Jesus, vendo este deitado, e sabendo que estava neste estado havia muito tempo, disse-lhe: Queres ficar são?
O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho homem algum que, quando a água é agitada, me ponha no tanque; mas, enquanto eu vou, desce outro antes de mim.
Jesus disse-lhe: Levanta-te, toma o teu leito, e anda.
Logo aquele homem ficou são; e tomou o seu leito, e andava. E aquele dia era sábado.
(João 5:2-9).

   Você com certeza conhece bem esse momento. Não é novidade que Cristo tem poder para curar e salvar, todavia, nessa história Cristo cura num momento em que todos menos esperavam. Talvez porque o  enfermo já estava a beirada do tanque há anos, talvez porque era uma questão de "sorte" e agilidade para pular primeiro dentro do tanque, talvez porque era um sábado, enfim, nem o próprio homem enfermo poderia esperar que aquele fosse um dia de cura.  Talvez ele pensou... Não será hoje o dia. Mas o que mais me chamou a atenção de forma linda nesta cura é que o homem é curado, mas não porque entrou dentro das águas do tanque... Ele é curado pelo lado de fora, sem precisar de esforço e rapidez e nem de brigar para pular na água. Cristo o oferece a cura, e por algum momento o homem pensou que teria que adentrar ao tanque e começou a se justificar "Senhor não tenho ajuda...", mas Cristo não precisava do movimento das águas para curá-lo. "Levanta-te, toma o teu leito e anda" - foram essas as palavras suficientes que Jesus usou para trazer a cura. O homem ficou sarado e andava. Uma palavra foi liberada para ele, reservadamente para ele. Exclusivamente para ele. Jesus se concentrou em dar-lhe a cura,  enquanto outros tantos brigavam e corriam para pular dentro do tanque no momento exato, Jesus curava bem ao lado um homem que estava a esperar por anos, e sem nenhum esforço. Ele apenas disse que queria ser curado, mas havia impendimentos, por isso tantos anos de espera, talvez já estava acostumado com a enfermidade, talvez muitos já o prometera que iria ajudá-lo a entrar no tanque, talvez...Talvez. Enfim, impedimentos existem. 
 Para Cristo não ha impedimentos. Para Ele não é necessário ter um tanque. Não precisa ter um anjo, nem muito menos águas agitadas. Para Cristo não precisa ser segunda-feira. 
Amém por isso. 

Comentários

Postagens mais visitadas