Para longe da Presença

Porém, Jonas se levantou para fugir da presença do Senhor para Társis. E descendo a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem, e desceu para dentro dele, para ir com eles para Társis, para longe da presença do Senhor.
(Jonas 1:3).

    Quando li e pensei a respeito deste versículo cheguei a não concordar com muitos que dizem que Jonas foi tolo ao pensar que poderia se esconder de Deus, eu penso que, na verdade, o profeta sabia plenamente que não poderia fugir da face de Deus - não fisicamente. Ele, ao tentar fugir de diante do Senhor, estava na verdade agindo com um ato de negação ao chamado de Deus, adotando um comportamento de rebelião espiritual. Imagino que em sua alma Jonas dizia "Sei que não posso fugir de Tua face, sei que agora me vês, mas não quero ter que fazer isto", ele estava, em outras palavras ,dizendo que não faria o que Deus o tinha chamado e ponto final. Não iria para Nínive pregar o arrependimento ao povo.  E espiritualmente  já estivemos no lugar de Jonas, todos nós um dia fomos um Jonas negativo e rebelde. Um Jonas estressado e rancoroso. "Não farei isso Deus. Já disse!". Eu já adotei esses pensamentos em minha vida, se nos descuidarmos vamos nos parecendo cada vez mais com o profeta nesse sentido, dia após dia negando o chamado, negando a obra, dizendo Não a tudo que provêm de Deus. Que filhos rebeldes somos! E que filho rebelde Jonas foi naquele momento infeliz. Ninguém que serve a Deus e tem um chamado está livre de passar por isto.  Vivemos em dias ruins e num mundo cada vez mais dificil e duro para ouvir a Palavra de Deus, não é fácil pregar para povos assim, não é fácil falar do juízo de Deus para uma multidão de pessoas violentas, e era isso que Jonas estava sentindo, este era o seu maior medo: ter que falar de Deus para um povo que não queria Deus. Então a única escapatória espiritual que enxergamos é fugir da responsabilidade, negar o pedido de Deus, debater com o Senhor e simplesmente correr para longe. Não precisamos pegar um navio para Társis, não precisamos viajar para ficar "fora uns tempos". Não é necessário trocar de Igreja e nem de cidade. Até porque fazemos isto diariamente em nossa jornada espiritual. Fisicamente estamos presentes na Igreja, mas nosso coração está em outro lugar, está longe, distante, fugindo de Deus. Nos vemos como um Jonas perdido, não sabemos se enfrentamos o medo dos homens ou se enfrentamos a ira de Deus. O profeta havia feito sua escolha - enfrentar a ira de Deus. Um castigo vindo do Senhor não é um dos melhores. É melhor enfrentar o mundo com Deus do que enfrentar o próprio Deus sozinho. Jonas escolheu a segunda parte e foi uma lição, mas uma boa e feliz lição, Deus não nos dá fardos pesados e não derrama sobre nós seu furor, Ele somente nos concede uma lição, Ele nos ensina como obedece-Lo e dizer Sim. Ele nos mostra que enfrentar o mundo com Ele é melhor do que viver na amargura da culpa e do rancor, Jonas estava livre no navio, mas vivendo uma prisão espiritual.  E quando ficou preso no ventre do grande peixe, estava na verdade, mais livre do que nunca.


Comentários

Postagens mais visitadas