Quinta carta, à Igreja de Sardes



Quinta carta, à Igreja de Sardes.

"E o anjo da igreja que está em Sardes escreve: Isto diz o que tem os sete Espíritos de Deus e as sete estrelas: Eu sei as tuas obras, que tens nome de que vives e estás morto". 

   Ao ler o Capítulo 3 de Apocalipse, me deparei com uma igreja muito semelhante as igrejas atuais, uma igreja ativa, que trabalha, que faz acontecer algumas coisas, uma igreja que se diz "viva e eficiente", afinal, este poderia ser o lema da igreja em Sardes: Venha nos visitar - Somos eficientes e ativos! 
   Todavia, a igreja esqueceu-se de dizer que ela também estava "como que vive, mas morta". E foi isto que o Senhor Jesus disse para esta igreja. "Eu sei as tuas obras" - sim, Jesus conhecia as obras da igreja, Ele conhecia suas ações e seus afazeres, poderíamos afirmar que era uma igreja animada e produtiva, não tinha preguiçosos. Mas Ele prossegue dizendo: "Que tens nome de que vives e estás morto". Jesus diz logo em seguida, que a igreja apesar de "parecer" viva, estava morta. Precisamos ter cautela e sermos vigilantes, pois nossas igrejas também tem semelhanças com a de Sardes, trabalhamos, executamos tarefas, fazemos até boas obras diante dos homens, serviços sociais, corremos para lá e para cá atarefados, criamos cultos, eventos e congressos, mas estamos com o nosso interior apodrecido e morto, inativos espiritualmente, parados por dentro, simplesmente imóveis em nosso interior. O principal elogio de Sardes era a eficiência. Mas a sua realidade era outra. Era uma igreja morta espiritualmente e estava com as vestes sujas. 
    Mas também, como todas as  igrejas, há exceções, Jesus fez menção daqueles que permaneceram vigilantes e não ficaram como o restante da igreja. "Mas também tens em Sardes algumas pessoas que não contaminaram suas vestes e comigo andarão de branco, porquanto são dignas disso". (Apc 3:4). Jesus sempre se lembra daqueles que não se contaminam.
    A igreja em Sardes era trabalhadora, mas precisava se despertar e retornar ao principal objetivo da fé. Andar com Deus sem compreensão é apenas religiosidade. Precisamos de ter intimidade e comunhão com o Pai. 



Comentários

Postagens mais visitadas